Archive for June, 2015

Cá em baixo

Posted in acasos with tags on June 9, 2015 by teresa

“Os pássaros voavam no céu, como se voassem num mundo mais justo. Corriam nesse mundo só de claridade, nesse céu. Voavam felizes. As nuvens ainda mais acima, mais longe de tudo, mais perfeitas, eram pequenas manchas brancas a mostrar que a lonjura do céu é tão infinita. Cá em baixo, a terra, este mundo e dezenas de pessoas talvez preocupadas, a mexerem-se sen saírem do lugar. Passava uma aragem pelos campos, pelas pedras, pelas moitas, pelas ervas miúdas, deslizava pela superfície da barragem. Lá muito ao fundo, o sol quase tocava o cabeço do outro lado da barragem. A luz estendia-se pelas águas, pela terra, e batia naquela multidão inquieta, e estendia-lhes as sombras sobre a terra. Estendia-lhes o desassossego.”

[Cal, José Luís Peixoto]

Tias (muito) modernas

Posted in Uncategorized on June 4, 2015 by teresa

“Continuo preocupada com as mangas”, disse a tia Charlie. “Será que devia encurtá-las seis milímetros?”

Depois do café, voltou à sala com essa intenção, alinhavando apenas uma das mangas para ver como ficaria. Chamou-me para voltar a provar o vestido, e quando eu o vesti verifiquei, surpreendida, que ela tinha o olhar fixo no meu rosto, em vez de na manga. Tinha algo fechado na mão, que me queria dar. Eu estendi a mão e ela sussurrou, “Toma.”

Quatro notas de cinqueta dólares.

“Se mudares de ideias”, disse ela, ainda num sussurro trémulo e apressado. “Se decidires que não queres casar, vais precisar de algum dinheiro para fugir.”

Quando disse se mudares de ideias, eu pensei que ela estava a brincar, mas quando chegou ao vais precisar de algum dinheiro percebi que falava a sério. Fiquei paralisada no meu vestido de veludo, sentindo uma dor nas têmporas, como se tivesse a boca cheia de algo demasiado frio ou demasiado doce.

[A Vista de Castle Rock, Alice Munro]